quinta-feira, junho 11, 2009

Tamanho é Documento

Acabo de sair da casa de uma amiga que teve uma prima desaparecida no avião da Air France.
Eram primas muito chegadas, muito amigas mesmo.
A prima voltava para Bucareste via Paris. Quando eu fui, foi via Roma.
Contou-me que ainda não há uma hipótese considerada mais óbvia sobre a causa do acidente.
Mesmo os especialistas envolvidos nas buscas ou nas análises não conseguiram ainda definir o que aconteceu.

Nesse quadro, minha amiga se lamentou comigo dizendo que ninguém pode imaginar o tamanho da dor da família e dela própria.
E que ninguém pode saber o tamanho da dor de outra pessoa.
Pessoalmente, eu acho que ela tá certa.
Muito embora seja usual as pessoas dizerem "ah, eu imagino o tamanho do teu sofrimento", isso não é verdadeiro.
Não há como imaginar.
Apenas quem sente consegue.
E, nesse caso, tamanho é sempre documento.
E quanto maior o tamanho, mais trabalho dá.

Vejam essa situação o trabalhão que dá:



Qualquer vacilo e o tombo seria dramático.

Abraços

14 Canetadas:

quinta-feira, junho 11, 2009 4:05:00 PM, Blogger Dama de Cinzas disse...

Uma vez escrevi sobre a dor ser solitária e a alegria não....

Quando sofremos parece que não conseguimos dividir aquilo com ninguém... e é uma realidade...

Beijocas

 
quinta-feira, junho 11, 2009 7:30:00 PM, Blogger Vladir Duarte disse...

Cara, você tem razão, não dá mesmo para saber o tamanho da dor dos outros. Há situações como essas que eu não sei nem o que falar... dizer "eu sei o que você está sentindo" é uma bobeira sem tamanho, porque nunca se sabe ao certo.

Quanto ao vídeo, gostei muito, loucura total, altamente sincronizado.

Valeu!

 
quinta-feira, junho 11, 2009 10:02:00 PM, Blogger Nanda Assis disse...

eu n queria estar na pele de nenhum dos parentes das vitimas, pq mesmo n estando eu me sinto muito triste pelo acontecido.
agora, n entendi o que este video idiota tem haver com a historia?

bjosss...

 
quinta-feira, junho 11, 2009 10:49:00 PM, Blogger Da Silva disse...

Como canta o Zeca, "O dono da dor sabe o quanto dói, tem jeito não, o peito rói".

 
sexta-feira, junho 12, 2009 6:07:00 AM, Blogger Pedrasnuas disse...

É SEMPRE COMPLICADO AVALIAR A DOR DOS OUTROS... MESMO QUE CALCULEMOS É DIFERENTE.SENTIR NA PELE É OUTRA COISA...

TENS RAZÃO NO QUE ESCREVESTE


BEIJO

 
sábado, junho 13, 2009 12:16:00 AM, Blogger P. disse...

Essas situações sempre me deixam sem palavras, mesmo quando a minha maior vontade é confortar alguém com elas. Isso acontece porque eu sei que afaga, mas não cura. Concordo que por mais que deduzamos o quão difícil seja, só vivenciando mesmo pra saber.

E respondendo seu comentário, que bom que gostou? A primeira vez demorou um tantinho pra carregar, mas nada de mais. :)

Abraços!

 
sábado, junho 13, 2009 12:24:00 AM, Blogger P. disse...

Terminei de ver o vídeo agora. Fiquei um bom tempo sem entender o que acontecia no início, mas conforme via me dei conta do risco. Qualquer vacilo e o tombo seria dramático. [2]

 
sábado, junho 13, 2009 3:01:00 PM, Blogger Babi Mello disse...

Ai Yussef que coisa triste mesmo e concordo com você, só quem vive sabe o que é.
Bj!

 
sábado, junho 13, 2009 11:59:00 PM, Blogger Bill Falcão disse...

Mesmo com tantos mortos e tantos parentes e amigos envolvidos, creio que você tem razão, Yussef: a dor continua sendo individual, única, inimaginável!
Abraços!

 
domingo, junho 14, 2009 2:31:00 PM, Blogger Bela disse...

Penso que todos os sentimentos são muito pessoais: dor, amor, felicidade, tristeza. A gente tenta, mas nunca se traduzem.
Minha prece a sua amiga e à família, é que sempre acho que posso fazer.
Abraços moço.

 
quarta-feira, junho 17, 2009 1:32:00 PM, Blogger Tarci disse...

Realmente acho que ngm pode ter a dimensão da dor de outras pessoas diante de uma perda.
A gente tenta consolar dizendo que imagina o quanto elas sofrem, mas na verdade se pudessemos imaginar seria bem maior do que a gente supõe que ela seja. Bjos!

 
quarta-feira, junho 17, 2009 7:26:00 PM, Blogger anin disse...

Sentimentos, no geral, são imensuráveis. Cada um sente a seu modo e no seu tamanho. Quem poderá dizer que sofre mais ou ama mais?
No caso deste e de outros acidentes onde há desaparecidos, a dor fica latente e perene e permanente.

 
segunda-feira, junho 22, 2009 12:58:00 PM, Blogger Connery SCCP disse...

Parceiro,
em situações assim, a única coisa que consigo é ficar calado...
sempre me faltam palavras

 
sexta-feira, junho 26, 2009 11:47:00 AM, Blogger Laura Bourdiel disse...

Realmente uma situação complicada. Sou agente de viagens e a cada acidente deste tipo ficamos em uma tristeza por vários dias. Colegas nossos perdidos no acidente, gente da tripulação conhecida por nós. Terrível. Espero não passar por uma perda desta maneira.

 

Postar um comentário

<< Voltar para Página Principal