sexta-feira, junho 26, 2009

O Luto

Tenho um amigo que sempre falou que o mal de termos ídolos é que sempre eles nos deixam órfãos.

Michael Jackson, independente de eu gostar da música dele ou não, sempre foi muito bom, perfeito mesmo, no que fazia.
Senso cênico e cinematográfico para um show musical igual ao dele eu nunca vi.

Mas há reflexões sobre o Michael.
E a reflexão do Rafa é muito boa.
Eis aqui o link pra quem quiser ler:
- Michael Jackson e o confuso luto pelo patinho feio

Mais um se vai.

Menos um a gente tem.

quinta-feira, junho 11, 2009

Tamanho é Documento

Acabo de sair da casa de uma amiga que teve uma prima desaparecida no avião da Air France.
Eram primas muito chegadas, muito amigas mesmo.
A prima voltava para Bucareste via Paris. Quando eu fui, foi via Roma.
Contou-me que ainda não há uma hipótese considerada mais óbvia sobre a causa do acidente.
Mesmo os especialistas envolvidos nas buscas ou nas análises não conseguiram ainda definir o que aconteceu.

Nesse quadro, minha amiga se lamentou comigo dizendo que ninguém pode imaginar o tamanho da dor da família e dela própria.
E que ninguém pode saber o tamanho da dor de outra pessoa.
Pessoalmente, eu acho que ela tá certa.
Muito embora seja usual as pessoas dizerem "ah, eu imagino o tamanho do teu sofrimento", isso não é verdadeiro.
Não há como imaginar.
Apenas quem sente consegue.
E, nesse caso, tamanho é sempre documento.
E quanto maior o tamanho, mais trabalho dá.

Vejam essa situação o trabalhão que dá:

video

Qualquer vacilo e o tombo seria dramático.

Abraços